sábado, 19 de abril de 2014

Vídeo: Telejornal francês é interrompido por manifestação dentro do estúdio

Imagine que você tenha chegado em casa depois um dia cheio de trabalho, tomou seu banho, jantou, sentou no sofá em frente da TV, ligou na Globo e, de repente, William Bonner interrompa bruscamente o Jornal Nacional por causa de uma manifestação dentro do estúdio (você não leu errado, dentro do estúdio). Bizarro? Ai no Brasil sim, mas para os franceses nem tanto, pois foi o que aconteceu na semana passada num dos telejornais de maior audiência da TV Francesa. 

Eram cerca de 20h15, do dia 8 de abril, quando o jornal "20 Heures", transmitido ao vivo pela France 2 foi interrompido. Na bancada, duas dezenas de pessoas entraram pacificamente, cumprimentaram o âncora David Pujadas com um simples "bonjour" e se posicionaram atrás do jornalista com cartazes. O áudio da movimentação dentro do estúdio vazou e a reportagem que estava sendo exibida foi cortada para se mostrar o que estava acontecendo dentro do estúdio.

Levantando cartazes com dizeres como, "Nada de cultura sem direitos sociais", vários manifestantes protestavam contra uma medida do governo que pretende reduzir o seguro desemprego dos artistas e técnicos do entretenimento francês. Hoje, estes profissionais recebem um salário proporcional enquanto não estão trabalhando em alguma produção cultural.

Mas o jornalista David Pujetas não deixou o protesto durar muito tempo - "Voilà um pequeno problema. Vocês perceberam esta ocupação da bancada. Vamos chamar os comerciais, não podemos fazer este jornal sob pressão" - exclamou o jornalista, enquanto os manifestantes reclamavam por não terem espaço no jornal. 

Nas redes sociais, internautas e políticos de direita criticaram o que chamaram de censura a postura da France 2 de interromper o telejornal sem dar explicações. Críticos de tv franceses acreditam que a entrada dos manifestantes tenha sido facilitada por funcionários da própria France 2, que estariam sendo solidários aos seus colegas de profissão. 

Já a France 2, esclareceu que cortou a emissão porque os manifestantes não podem impor o conteúdo do jornal. A emissora prestou queixa por invasão e prometeu investigar se os manifestantes tiveram a entrada facilitada por funcionários. Outras invasões de estúdio de tv semelhantes já aconteceram aqui na França durante transmissões ao vivo.

Confira o vídeo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário