sexta-feira, 14 de agosto de 2015

França começa a testar sistema de identificação para controlar imigração irregular


Para lutar contra a imigração ilegal e fraudes, a Europa deve implantar em 5 anos, um novo sistema de identificação de todas as pessoas que entram no território. O novo sistema, nomeado "Fronteira Inteligente" deverá colher dados como impressões digitais, scan da íris, além de reconhecimento facial de todo viajante que entra na Europa. O procedimento deverá durar, no máximo, 20 segundos e a França já começa a testar o novo sistema a partir da próxima segunda-feira (17/08).

Os locais escolhidos para começar os testes foram o Aeroporto Charles de Gaulle (idetificação será feita por impressão digital sem contato), a estação de trem Gare do Nord (reconhecimento facial) e o porto de Cherbourg (reconhecimento pela íris). De início, as pessoas não serão obrigadas a passar pelos guichês inteligentes, mas em 2020, todos os viajantes que entrarem na Europa serão submetidos ao novo sistema de identificação.
 
De acordo com o jornal Le Figaro, o "Fronteira Inteligente" vai criar uma base de dados dos viajantes em toda a Europa, o que deve ajudar  a gerenciar os fluxos de migração e coibir as fraudes. Uma pessoa que, por exemplo, não respeita o prazo de estadia em solo europeu poderá ser facilmente identificada, mesmo que troque de passaporte ou tente entrar por outro país do bloco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário