quarta-feira, 1 de junho de 2016

Semana de greves na França. Saiba que setores devem ser afetados:


A tentativa do governo francês de mudar a lei do trabalho através de decreto vem causando um grande debate e manifestações sociais em toda a França. Após a greve de várias refinarias, o que deixou inúmeras regiões do país sem combustível (situação que está sendo contornada aos poucos pelo governo), agora é a vez dos funcionários do setor de transportes cruzarem os braços. Trens e  metrôs já começaram a funcionar parcialmente a partir de hoje (01) em Paris. Já os controladores aéreos, devem cruzar os braços no próximo final de semana (dias 3, 4 e 5 de junho). 

Em Paris, a greve vem causando prejuízos. O setor do turismo, que já tinha sido abalado pelos atentados, está vendo o número de turistas (internos e estrangeiros) desabar. Hotéis e restaurantes, estimam uma perda entre 25 a 50% depois do início das greves. 

Por enquanto, o governo diz que não vai ceder. Portanto, as greves devem continuar e se você vive em Paris ou está vindo passar férias, é melhor ficar por dentro do calendário das greves:

Trens e metrôs 

A RATP (empresa que administra o metrô de Paris) diz que poucos funcionários aderiram à greve. Eles acreditam que haverão poucas perturbações no tráfego de metrôs. Já pra quem precisa se locomover de trem para fora de Paris , os transtornos serão maiores:

O RER A deve funcionar normalmente;
Os RER B, D e E devem funcionar apenas com 1/3 da frota;
O RER C deve ser paralisado em 60% das viagens. 
Os TER terá 50% da frota paralisada;
Os TGV (trens de alta velocidade) paralisarão 40% das viagens;
EuroStar e Alleo funcionam com 100% da frota;
Thalys vai suprimir 60% das viagens;
Os trens que vão para a Itália e para a Espanha funcionam com apenas 1/3 da frota.

Se você está de férias em Paris, evite sair no horário de rush. Tente sair mais cedo e se informar nas estações (ou site da SNCF) sobre os horários dos trens. 

Aviação civil 

Os funcionários do setor de aviação, principalmente os controladores aéreos, devem cruzar os braços no próximo final de semana (a partir do dia 03 de junho). Alguns voos podem ser cancelados (Os sindicatos estimam que 50% dos voos em Paris serão cancelados, mas a informação ainda não foi confirmada). Se você tem viagem marcada para esta data, verifique com sua companhia aérea se seu voo está mantido. 

Postos de combustível

O governo vem conseguindo driblar a greve das refinarias disponibilizando o combustível de reserva do país, suficiente para abastecer a França por 2 meses. Hoje, 5% dos postos de combustível estão fechados na França. Isso significa que 500 postos pararam de funcionar. A França possui 11.500 postos de combustível. Em Paris, pouquíssimos postos foram afetados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário