segunda-feira, 26 de julho de 2021

Covid-19: Visitar à França em 2021 é uma boa ideia?

A partir do 21 de julho é preciso apresentar QR Code para acessar locais fechados na França. Ainda não existe acordo entre Brasil e França para gerar CQ Code para vacinados brasileiros que visitam a França. 

No dia 17 de julho, a França finalmente reabriu as fronteiras aos brasileiros completamente vacinados contra a covid-19. Foram meses de fronteiras fechadas, milhares de voos anulados e o sentimento de que a relação entre os dois países se distanciava com o agravamento da crise sanitária. Entre o Brasil e à França, apenas deslocamentos considerados essenciais eram autorizados. Viajar a turismo era praticamente impossível.

Com a recente reabertura das fronteiras entre os dois países, a entrada de turistas brasileiros na França está autorizada desde que o viajante tenha se vacinado com as duas doses das vacinas Pfizer, Moderna, AstraZeneca ou Janssen. Teoricamente, cruzar o atlântico e aproveitar o verão francês é simples. Mas na prática, a implementação do novo passe sanitário na França deixa lacunas ainda sem respostas, como por exemplo: como o turista brasileiro pode adquirir o QR Code para acessar museus, trens, aeroportos, restaurantes e comércio?

Depois do dia 21 de julho, para entrar em um local público na França com mais de 50 pessoas é preciso apresentar um QR Code atestando que você está vacinado ou não contaminado pelo covid-19. Se você foi vacinado na Europa, existe o certificado digital vacinal com um QR code válido em todo o velho continente. Mas e se você não for residente ou europeu? E se sua vacina foi administrada no Brasil, como ter acesso aos locais públicos, culturais, etc, sem o famoso QR Code?

Por enquanto esta pergunta está sem resposta das autoridades europeias e brasileiras. O governo da França, por exemplo, aprovou no senado neste dia 26/07 a obrigatoriedade do passe sanitário para acesso a lugares públicos, mas até o momento não existe nenhuma informação de como o turista brasileiro devidamente vacinado pode obter o passe vacinal na França. Sem um passe sanitário internacional para os vacinados a solução seria o viajante brasileiro realizar um teste antigênico ou PCR a cada dois dias à fin de obter o passe sanitário (ou seja, atestar que não está contaminado pelo covid-19) e poder circular livremente na França.

Tal solução, além de custosa (cada teste custa entre 25 e 49 euros), é completamente tortuosa e impraticável para qualquer turista. Imagine ter que se submeter a um teste a cada 2 dias durante uma viajem? 

Enquanto estes pontos do passe sanitário não forem esclarecidos e não houver clareza de como o turista brasileiro poderá se locomover na França sem grandes problemas,  o melhor é evitar viagens turísticas ao país. Além disso, a situação sanitária está se agravando na França com o aumento das contaminações pelo variante Delta (média de 20 mil novas contaminações por dia) o que pode exigir novas restrições no país nos próximos dias.

Então, antes de reservar sua viagem turística à França, reflita  bem o prós e os contras, o risco de não pode visitar certos locais ou até mesmo ter seu bilhete anulado de última hora em virtude das mudanças das regras de acordo com a evolução da crise sanitária.

No momento, a abertura das fronteiras entre os dois países beneficia sobretudo os residentes brasileiros na Europa já vacinados, que podem finalmente viajar ao Brasil e voltar a sem quaisquer restrições, como quarentenas, por exemplo. Para os turistas brasileiros, infelizmente será necessário um pouco mais de paciência, pelo menos até os governos decidirem a implementação de um passe sanitário internacional.

2 comentários:

  1. OLá!!
    Que bom voltar a ver postagens por aqui....
    Em relação a essa QR code, aqui no Brasil existe o app do ConecteSUS no qual temos um certificado de vacinação com QR code em 3 línguas (português, inglês e espanhol), só não sei se ele é suficiente e vale aí na França, porém ele existe.
    Caso vc saiba mais alguma notícia a respeito, por favor, nos informe por aqui. Seu blog é ótimo!

    ResponderExcluir
  2. Olá Karla! Obrigado por acompanhar o blog e pela mensagem que me incentiva a continuar. Sobre o QR Code do conecte SUS, infelizmente ele não é aceito aqui na França. Mas a boa notícia é que ontem (10/08) o governo francês finalmente encontrou uma solução para o impasse. A partir de agora será possível solicitar o QR code as autoridades francesas. Explico tudo nesta postagem: https://www.viverparis.com.br/2021/08/atualizado-saiba-como-ter-o-passaporte.html .

    Mais uma vez obrigado pelo incentivo.
    Herbert

    ResponderExcluir