segunda-feira, 9 de agosto de 2021

Passaporte sanitário na França: a dor de cabeça dos turistas estrangeiros

Apesar de serem autorizados a entrar na França, brasileiros e turistas de fora da UE ainda não tem acesso ao QR code do famoso passaporte vacinal francês. 


Entrou em vigor hoje (09/08), o tão falado passe sanitário na França (ou passaporte vacinal como muitos preferem). A partir de agora, apenas pessoas completamente imunizadas contra o covid-19 ou os que apresentem testes negativos de menos de 48h poderão entrar em locais públicos como museus, teatros, bares, restaurantes, grandes lojas e transportes públicos, como trens de longas distância e aviões. 

Se as novas regras já são dor de cabeça para os franceses (apenas 56% da população está completamente vacinada) para os estrangeiros de fora da União Europeia o estresse é ainda maior, pois mesmo vacinados completamente contra o covid, cidadãos de fora da UE não terão (pelo menos por enquanto) acesso ao famoso QR code para comprovar que estão imunizados. E não adianta mostrar o comprovante do SUS provando que você está imunizado, pois ele não vale aqui.

Mas então como visitar a França nestas condições? Nosso blog já havia abordado o problema neste artigo, mas de lá para cá parece que não houve qualquer negociação entre a França e o Brasil, mesmo a fronteira entre os dois países tendo sido reaberta no último dia 17 de julho. Teoricamente, brasileiros podem vim à França a turismo se estiverem completamente imunizados com vacinas Pfizer, AstraZeneca, Janssen e Moderna, mas a contradição nesta história é "como fazer turismo na França sem o famoso QR Code, sem o passe sanitário? Como circular livremente, aproveitar as férias, ir ao restaurante, bares, museus, etc?"

No site do consulado do Brasil em Paris, a orientação (absurda por sinal) é de que turistas brasileiros se submetam a testes PCR a cada 2 dias enquanto visitam a França (vale lembrar que cada teste custa em média 50 euros e não são grátis para os turistas). O consulado do Brasil diz ainda que o governo francês está estudando a possibilidade de criar um passe sanitário para turistas de fora da Europa e que a regulação do passe sanitário na França é um assunto de estrita competência das autoridades locais. Ou seja, o governo brasileiro não pode fazer nada, em português simples e claro... 

Como eu já havia dito na semana passada, para evitar dores de cabeça, a melhor estratégia é evitar visitar a França se você estiver vindo de um pais de fora da União Europeia. Pelo menos até as autoridades aqui decidirem como turistas de fora da UE poderão obter um certificado de vacinação, seja ele internacional ou de negociações bilaterais. 

Por enquanto, esta reabertura de fronteiras entre o Brasil e a França está sendo benéfica apenas aos residentes brasileiros e franceses já vacinados, que podem finalmente viajar livremente entre estes dois país, rever famílias e esquecer um pouco o isolamento imposto por essa pandemia que já dura quase 1 ano e meio... 


Nenhum comentário:

Postar um comentário